16

como não sucumbir às sombras

que fazem escurecer  o dia

ao ruído, mínimo, que é cruzar a porta

 

[essas coisas que rompemos com as mãos]

 

uma noite apenas

para tanta fome

 

e um céu

como se falássemos

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s